The bay

The bay

< >

“The Bay” é uma pausa solar no Noturno. É uma canção de espera, contemplativa. Começa com a simplicidade do piano marcado em tom menor e vai incorporando novos instrumentos, cordas, baixo, bateria e mais peso no arranjo, que amplia as possibilidades sonoras, criando uma tensão controlada de emoções, que convive com a interpretação contida e a beleza da letra. É uma mensagem atemporal, universal e brasileira, regional e estrangeira, é ”bay” e Bahia. Uma canção de amor, com toques eletrônicos discretos, mas expressivos, como a delicada e serena construção do tema. 


 

The Bay
(Marcos Braccini)

I have the sun in my arms
no need to set the alarms for tomorrow
no sorrow in my sight
or in my thoughts
if I stand here carefully

From here I can see the bay
all saints come with me to pray
from here I can see the bay
all saints invite me to stay

Tomorrow no rain I guess
no goodbyes sadness eyes full of tears
I’ll have the sun standing still
in my arms it burns until
I call fall asleep again

From here I can see the bay
all saints invite me to stay
from here I can see the bay
all saints come with me to pray

 

Marcos Braccini          voz e efeitos eletrônicos
Rafael Martini          arranjo, piano e wurlitzer
Frederico Heliodoro          baixo
Felipe Continentino          bateria
Quarteto Taron:
Frank Hämmer          violino 1
Jovana Trifunovic          violino 2
Katarzyna Druzd          viola
Lina Radovanovic          violoncelo