Mãos vazias

Mãos vazias

< >

A delicadeza é a marca de Mãos Vazias. Uma valsa sentimental e lírica, que é apresentada em um clima onírico de lembranças e saudades. Quase etéreas, as vozes de Marcos Braccini e da convidada Leopoldina resgatam memórias inconscientes de amores, encontros, desencontros e desalentos.  A emoção transborda também no arranjo de piano e cordas que reforça a beleza singela dessa canção de ausência e de amor.

 

Mãos Vazias
(Marcos Braccini, Antonio Gomes Neto, Pedro Braccini)

Cada vez
que a tua ausência se insinua
tomo a mão da lua
e parto noite afora
solidão adentro

Busco ouvir
no vento a tua voz e tento
recordar-te o canto
no entanto
meu intento é vão

Cuido então de sonhar a sós
soltar delicados nós
enquanto recolho o tempo
e me perco a te procurar
passos de nunca encontrar
o mesmo incerto lugar

Cada vez
que a vida sopra a despedida
resta a minha sombra
na tua partida
minhas mãos vazias

Coração
demora a perceber o pranto
que o silêncio chora
como se essa aurora
fosse em vão

 

Marcos Braccini          voz
Leopoldina          voz
Rafael Martini          arranjo e piano
Quarteto Taron:
Frank Hämmer          violino 1
Jovana Trifunovic          violino 2
Katarzyna Druzd          viola
Lina Radovanovic          violoncelo